A CHAMADA "DESCOLONIZAÇÃO" ASSENTOU EM LEI ANÓNIMA AQUANDO DA EXISTÊNCIA DE GOVERNOS PROVISÓRIOS SEM LEGITIMIDADE CONSTITUCIONAL.

O PROCESSO DA TRAIÇÃO: Este poderia muito adequadamente ser a designação de causa posta em tribunais sobre a (descolonização exemplar). Talvez mais expressiva do que a da cadeia, será - O JUÍZO DA HISTÓRIA -.


JONAS MALHEIRO SAVIMBI E A UNITA.


Jonas Savimbi e um oficial do Exército Sul-Africano no início dos anos 1975.













Benguela, 1975: UNITA com prisioneiros cubanos "Instructores" em Benguela (1975), antes da chegada das Tropas sul-africanas. A logística - mapas, uniformes, tendas de campanha, rações de alimentos, etc - foi fornecida pelo exército Vermelho português de Coutinho o "almirante Vermelho".



Entrevista a Savimbi.



29/01/1975. Visita de Savimbi ao Donde.


Savimbi, e a UNITA.



Tropas da UNITA junto de avião cubano abatido.



Mercenário cubano, branco, e soldado cubano negro presos pela UNITA.



Cubanos brancos prisioneiros da UNITA.



Mercenários cubanos.



Kuito.



Lança mísseis reactivo BM-21 capturado pela UNITA.



Os anos 1980 foram os melhores anos para a UNITA . Este soldado da UNITA está a levar um lançador de granadas M-79.



Artilharia e os tanques russos, nesta foto que foram capturados e estavam a ser usados pela UNITA, contra os seus donos originais, os russos!



Tropas da UNITA.



Um MPLA a matar um civil afecto à UNITA.



Lança mísseis chinês capturado aos cubanos, pela UNITA.



Lança mísseis e um soldado da UNITA.


Huambo, 1987: russo e elementos do MPLA/FAPLA fazem julgamento popular a um prisioneiro Chefe da Base de Retaguarda da UNITA.



Huambo, 1987: russo e elementos do MPLA, com material apreendido à UNITA.



AGORA QUE JONAS SAVIMBI ESTÁ MORTO, COMO VAI SOBREVIVER A UNITA NA LUTA CONTRA O COMUNISMO E A DITADURA DO MPLA?



                                             Rogéria Gillemans

oncontextmenu='return false'>