A"DESCOLONIZAÇÃO"ASSENTOU EM LEI ANÓNIMA AQUANDO DA EXISTÊNCIA DE GOVERNOS PROVISÓRIOS SEM LEGITIMIDADE CONSTITUCIONAL.
O processo da traição:
Este poderia muito adequadamente ser a designação de causa posta em tribunais sobre a (descolonização exemplar).
Talvez mais expressiva do que a da cadeia, será - O JUÍZO DA HISTÓRIA -.
`

OS RUSSOS NA COLONIZAÇÃO DE ANGOLA.


1980:
à direita, I. Eleferenko, membro do NEA.



Luanda, 1980: 
Conselheiros russos com as mulheres em Luanda, ao centro, o mais alto, um especialista chefe do departamento das FAPLA- tenente Avilov Valentin.
"Eles ocuparam o nosso território, colonizaram-no, assassinaram o nosso povo, roubaram as riquezas, ocuparam as nossas casas, e festejavam entre si."




Angola- Mulondo, ex-Matala, região da Huila, 
    meados da década de 80. Distrito do Mulondo, russo treina com pistola "Walther P-38".



Evacuação das FAPLA do campo de batalha, tanque T-55 danificado.



Da direita para a esquerda são: Hudoerko, Yuri, Alexei, Yegorov, Oleg Shashenkov, Vasilev. Primeiro sentado: Golub, Vladimir Nikolayevich, conselheiro político equipes comissário, o segundo - Kozlov, ou Ivan Petrovich, comandante consultor da 11 ª Brigada de Infantaria.



Moscovo, 1981, URSS: 
Andrei Gromyko Ministro dos Negócios Estrangeiros, à esquerda, o ministro da Defesa Dmitry Ustinov, direita 2, e secretário do Comitê Central do PCUS Boris Ponomarev, segundo da esquerda  José Eduardo dos Santos,  no aeroporto de Vnukovo, em Moscovo, na sua chegada à Rússia após os russos o terem eleito presidente de Angola e do MPLA.



Berlin, 1981:
Eduardo dos Santos, no muro de Berlim, na mesma visita em 1981 com oficiais russos.



Russos e MPLA nos anos 80 em Angola: Eduardo dos Santos com conselheiros militares russos. Na foto, jogo de futebol entre prereryve uma equipe de conselheiros militares russos e membros do MPLA. Da esquerda para a direita: Eduardo dos Santos, o tenente-general Peter G., assistente WAN, Major Yu Klyukin.



Lubango, 1981:
consultores do 5 º Distrito Militar, morreram na queda de um 26 atingido pelas Forças Sul-Africanas no Lubango a 29 de Novembro de 1982.
Da esquerda para a direita: Victor N. Nikitin, major, consultor do comandante do batalhão 11pbr, Eleferenko Igor, um tradutor militar, Shishov Alexander, um intérprete militar, Leyba, conselheiro político comissário distrital Astashin BM, conselheiro para a formação de combate, Maksimuk Boris Antonovich, o assessor chefe de comunicação do distrito, Afinogenov, conselheiro do Distrito de Inteligência.



Luanda, 1981:
A base da Marinha em Luanda. Visita do embaixador russo em Angola, Vladimir Loginov (centro), à direita o capitão comandante da 2 DBO A. Kibkalo, à esquerda o adjunto para os assuntos políticos, o major-general Vladimir Kirsanov.



Cuito-Cuanavale, Agosto de 1981:
Elementos do MPLA. À esquerda, Ensign N. Pestretzoff , especialista em veículos de reparo, capturado e mantido prisioneiro das Forças Sul-Africanas, durante a "Operação Protea".



1982:
Treinos de desembarque do MPLA, do navio (KFOR) da URSS.



Stepanenko Alex (desconhecido o apelido), Major-consultor, comandante do batalhão no 2 º MPBR (cidade Cahama) morreu em Setembro de 1981, por bombardeamento de raid aéreo da África do Sul sobre Cahama-Lubango.



Luanda, 1982:
Montagem de lotes de helicópteros Mi-8, que recebeu a Força Aérea russa em Angola. À direita um helicóptero Mi-8 está a ser montado.



Lubango, 1982:
Russos no primeiro treinamento em grupo de angolanos do MPLA.
Técnicos russos, Mishchenko, e o capitão A. Kamyshenko.



Cuito-Cuanavale, 1982:
Russos, cubanos e MPLA. Ao centro, Osadchuk Jivago, especialista de equipamentos de voo "Pechora".



Mulondo-Cunene, 1982:
As pausas dos russos na colonização de Angola, enquanto às suas ordens, os cubanos e o MPLA assassinavam o povo angolano. Da esquerda para a direita: G. Chelnokov, N. Nakonechny, A. Shalnev, G. Mozgunov, V. Rumyantsev, V. Sidorov, O. Korgut, A. Polikanov, Yuarovtsy Y. tradutor de línguas.



1982:
Durante uma visita a Angola do russo vice-presidente do CA GlavPU e PMF de Nechaeva.



Luanda, 1982: 
Parada no feriado nacional de Cuba, à direita o assessor do comissário político das FAPLA, Coronel Hrupilin. Da esquerda representantes cubanos do comando Missão Militar Cubana em Angola.



Luanda, 1982: 
Assessor Chefe do Estado Maior da Força Aérea e Defesa da Força Aérea de Angola, coronel V. Borisov (à esquerda) e tradutora cubana, da SAF da Força Aérea e Defesa Aérea art. Tenente S. Kolomnin a inspecionar arma do helicóptero destinadas a alvos terrestres.



Reunião PBR Advisor 3. Valor do batalhão o advisor, Nikolay Tishchenko, à sua esquerda o assessor comandante da Brigada, Peter Markin. Ao centro o conselheiro de comissários políticos, Victor Nikonenko. O assessor de artilheiro, Anton Paklons. O direito de orador do assessor Chefe de Gabinete de Brigada, Nicholas Nakonechny. O comandante do Centro de conselheiros da zona, Vitaly (sobrenome desconhecido), e o conselheiro do comandante do batalhão Yuri Maximov, que foi morto em um acidente de avião em Novembro de 1982 na cidade do Lubango.



O "Jornal de Angola" datado de 03 de Dezembro de 1982 informa sobre a queda de um AN-26 no Lubango, no qual os russos morreram (os membros da tripulação e passageiros). O acidente ocorreu 29 de Novembro de 1982.



Sul de Angola, 1983:
Da esquerda para a direita: O. Korgut, Y. Pavlenko, A. Polikanov, G. Mozgunov, V. Feshchenko, V. Sidorov, V. Lukin.



Lubango, 1983:
Três conselheiros soviéticos de partida de Lubango para Luanda.



Mulondo, 1983:
Da esquerda para a direita, artilheiro da zona B. Soldatenko, sede da Brigada Yu Liukin, da Brigada de Artilharia V. Sidorov chefe-adjunto da brigada, V. Feshchenko, tradutor da Brigada, A. Polikanov (sentado), técnico de idiomas.



Luanda, 1983:
Visita de Eduardo dos Santos ao porta-aviões "Novorossiysk" da marinha russa, СССР, que chegou ao porto de Luanda. Ao fundo (da esquerda para a direita) K. Kurochkin, um membro do Politburo. MPLA- Lúcio Lara, o embaixador em Angola, Vladimir Loginov, e o comandante do porta-aviões desde 1983.



Luanda, 1983:
Visita de Eduardo dos Santos ao porta-aviões Novorossiysk, em uma visita à base naval de Luanda. À direita de Eduardo dos Santos, K. Kurochkin.



Lubango, ex Sá da Bandeira, 1983:
Russos conselheiros de Defesa Aérea da Força Aérea no Lubango. Entre os oficiais soviéticos: o Assessor Chefe da Força Aérea de comunicações de defesa aérea, o coronel VS Basko (segundo da esquerda).
Da direita para a esquerda: o primeiro é desconhecido, o segundo engenheiro especialista e Major P. P Jester, o terceiro o conselheiro-chefe para o navegador da Força Aérea, coronel Yu Samsonov, o quarto um militar tradutor FS Lark, o quinto Assessor do Chefe do Estado-Maior da Defesa Aérea-coronel AJ Saveliev.



1984:
O tenente-coronel D. Gukov (à esquerda) e conselheiro 16PBr, (ficou em Cuito- Cuanavale, imediatamente após o ataque ele foi transferido para Cabinda com sobrenome desconhecido).


Mavinga, 1984: 
Pausa, após a marcha num Raid em Mavinga. Em primeiro plano o conselheiro ao Sr. 16 ª Brigada de Infantaria, coronel Malyukin Vasily Ivanovich.



Uíge, 1984:
Militar russo na sede da 1 ª Região Militar, com armas e munições, como troféus, apreendidas às forças da FNLA.



Luanda, 1984:
Clube dos russos, na despedida ao capitão Valery Kustenko, conselheiro-chefe para a retaguarda em Angola, morto em Setembro de 1984.



Luanda, Base Naval 1984:
Russos e MPLA na cerimônia de entrega de barcos de guerra para Angola.



Luanda, Base Naval 1984:
Russos, cubanos e FAPLA/MPLA na cerimônia de entrega de barcos de guerra.



Menongue – Lubango, Janeiro de 1984:
Menongue - Lubango, helicóptero para transporte de cubanos feridos, junto do helicóptero à esquerda o membro NEA S Kononov, e Victor Danusevich um militar tradutor.



1985: 
Formação de angolanos do MPLA. Gorbunov, à direita nos métodos de combate desarmado.



Nova Lisboa, Março de 1984:
O russo, Yuri Semyonov, "escritor" na cidade do Huambo.



1985: 
O "escritor" russo, Yuri Semyonov, cujas armas são os seus livros, e as balas a sua pena para a escrita. Presente na guerra em Angola.



1985: 
A foto foi tirada durante uma operação da FAPLA contra a UNITA em 1985 à esquerda - Yuri Panchenko, tradutor 5 ª Brigada de Infantaria.



Cuito-Cuanavale, Outubro de 1985: no aeroporto de Cuito-Cuanavale.
Da esquerda para a direita: Vyacheslav Dudarev- comandante da 16 Brigada das FAPLA/MPLA, Sakai Ruben, (um cubano nome desconhecido) Daniyal Gukov, Dudarev Mykola.



Luanda, 28 de Julho de 1985:
Russos da equipe da oficina flutuante (PM), dos Fuzileiros Naval. Da esquerda para a direita: o subtenente Lukashchuk, Krivorotov aspirante, e outros.



Coronel Eugene E. (à esquerda), Assessor da Vice-Comandante do 6 º Distrito Militar de armas e equipamentos, morreu no dia 25 de Novembro de 1985 em um avião An-12 abatido por um míssil Sul-Africano na cidade de Menongue.
Segundo os russos: "mortos em Angola no cumprimento do dever internacional".



Cuito-Cuanavale, 1986:
Entrega de prémios e medalhas pelos feitos de assassinato a povo estrangeiro, o povo de Angola. Destacado do grupo o russo Yuri Morozov. À esquerda da foto conselheiros militares e especialistas o coronel W. Gnevko, Rymar S. coronel, V. Zinoviev.



Cuito-Cuanavale, 1986: Russo (nome desconhecido) tradutor das FAPLA.



Namíbia, porto do Namibe, 1986:
Oficiais da PM-64, os mesmos aquando as Forças Sul-Africanas explodiram os navios russos "Capitão Chirkov" e "Capitão Vislobokov. (Gadzhiyevo, da Frota do Norte) O capitão Chirkov, e o capitão Vislobokov. Na foto ao fundo é ancorado o cargueiro Capitão Vislobokov. Da esquerda para a direita (em pé): o tenente-comandante C. Podoryan, Lt. O. Goropay segundo à direita – capitão, Abramov. Sentado: CDR N. Ryzhkov, o comandante do 64 MP- capitão Yuri Aref.



1987:
Conselheiro, Suslov, do OSU Angola (terceiro da esquerda) com um grupo de pilotos e soldados cubanos das forças “especiais” após a evacuação do grupo por trás das linhas rivais.



Huambo, Abril de 1987:
As Quedas do Ruacaná-Huambo. Russo, cujo nome é desconhecido.



Cuito-Cuanavale, 1987:
Refeições dos russos nos seus intervalos. Na Foto o assessor para o Team de Combate, Yu Lokotkov.



Cuito-Cuanavale, 1987:
Cubanos de artilharia na batalha de Cuito-Cuanavale.



Rio Bunje- Huambo, Setembro 1987: no Rio Bunje.
Da esquerda para a direita: Lavrent'ev IN, Matlash Vasily Pavlovich, Kovalenko, Valery, e em um canto da foto - Dmitry.



Fevereiro 1987:
Da esquerda para a direita: Pohodun Evgeny Nikolaevich, Igor Lavrentiev, Moiseev Alexander, Yury Maksimov, Shmuylo Sergei L.



Província do Moxico, 1987:
Um grupo de conselheiros militares russos.



Cuito-Cuanavale, 1987:
Russos após o bombardeamento de artilharia Sul Africana perto Cuito-Cuanavale.



Distrito do Cuito-Cuanavale, Setembro de 1987:
Da esquerda para a direita: Em primeiro plano das FAPLA, zampotehe da 16 ª Brigada de Infantaria, assessor do comandante da 16 ª Brigada de Infantaria, Coronel Theodore Abdurakhmanov Advisor da 16 ª Brigada de Infantaria. o tenente-coronel Alexander.
Os dois seguintes - são desconhecidos, o técnico da 16 ª Brigada de Infantaria ,Valery Andreevich, ao lado é desconhecido, o conselheiro zampolit da 8 ª Brigada de Infantaria. o tenente-coronel Yuri Goryunov Yershov.



Cuito-Cuanavale, Abril de 1987:
Russos, cubanos, e FAPLA/MPLA. Ao centro Yuri Morozov.



Cuito-Cuanavale, 1988:
No bairro de Dezembro, o principal conselheiro militar russo em Angola, tenente-general P. Gusev reúne-se com cubanos e MPLA/FAPLA.



Cuito-Cuanavale, 1988:
Conselheiros militares russos capturados nas batalhas do Cuito Cuanavale em 1988 pelas Forças Sul-Africanas. Tanque "Oliphant". Mas Bashe (com óculos) um tradutor militar, seguido do tenente Zhdarkin Igor à sua esquerda são: o major Paulo Yerokhin, o coronel Nikolai Maslov, Coronel Vladimir Zinoviev. À direita (não na torre, e logo abaixo) - Yuri Morozov. Separado de todos à esquerda é Anatoly Chivilihin.




Cuito-Cuanavale, 1988:
Conselheiros militares russos que foram capturados nas batalhas do Cuito- Cuanavale, em 1988, pelas Forças Sul-Africanas.
Tanque "Oliphant". Mas Bashe (com óculos) um tradutor militar, seguido do tenente Zhdarkin Igor à sua esquerda são: o major Paulo Yerokhin, o coronel Nikolai Maslov, Coronel Vladimir Zinoviev. À direita (não na torre, e logo abaixo) - Yuri Morozov. Separado de todos à esquerda é Anatoly Chivilihin.



Cuito-Cuanavale, 1988:
BTR da África do Sul "Kasspir, amplamente utilizado em operações em Angola de 1985-1990, um "shtafstoyanke" depois da sua captura por tropas cubanas em 1988. Na foto os russos da art. Andreev-l m, o Capitão A. Kamyshenko - ambos especialistas em combater o uso de sistemas de defesa aérea.




Cuito-Cuanavale, 1988:
Na primeira fila sentados da esquerda para a direita: A. de polivinil, N. Kalinin, o quarto - Vladimir Mityayev, o sexto – Sergeev, o último da direita o médico, o major Karpov. Segunda fila, da esquerda para a direita: o segundo (braços cruzados), conselheiro do comandante da frente, o coronel A. Velichko. Na mesma linha, o sétimo o conselheiro do Departamento Político da frente, o coronel V. Dolindo.




Menongue, no Cuito-Cuanavale:
A chamada "estrada da morte". À esquerda, Shishov, membro da A. NEA, o assessor próximo o nome é desconhecido.



Menongue - Cuito-Cuanavale 1988:
"A estrada da morte". Russos nos Blindados militares com o tradutor A. Shishov.



Cuando-Cubango, 1988:
Elementos da KP 10 ª Brigada de Infantaria, após a redução das armas capturadas pelas Forças Sul-Africanas na província do Cuando-Cubango, à frente com uma carabina Mosin (sentado) subtinente (Ensign) - Assistente de Chefe de Serviço de armas. Na segunda fila com rifle’s de assalto, belga, da Alemanha Ocidental G-3 escritórios (em pé), elementos do MPLA, Francisco e Miguel. Um brasileiro condutor de caminhões.



Distrito Jamba, 1988: Russos a comemorarem com a SWAPO.



A armadura de veículos militares PVO OSA-AK do engenheiro de automóveis, Bryansk Pavlov (segundo da esquerda). A foto foi tirada depois de uma incursão da aviação sul-Africano sobre a posição do MPLA/FAPLA.


Luanda, 1989:
A visita do ministro da Defesa russo Igor Sergeyev Mashal em Angola.



Perto de Menongue, 1989: à direita, Shishov, membro do NEA.



Cuito-Cuanavale, Outubro 1989:
Conselheiros militares russos com cubanos (da esquerda para a direita: P. Zolotarev, V. Panchenko, e um cubano cujo nome é desconhecido.



Coronel V. Panchenko (esquerda) e P. major Zolotarev a inspecionarem material apreendido à UNITA, as mais recentes armas anti-tanque – fabrico Francês ATGM, na preparação para a "Operação Zebra" da operação para a "Independência" de Angola.



Russos tiram fotografias na cratera causada por explosão de uma bomba.



Técnicos russos de reparação das Brigadas.



Os russos também abatiam ou mandavam abater os animais de Angola (milhares) pela sua pele, dentes (marfim) e corno de Rinocerontes.




O russo, Irashanov, responsável pela 19 Brigada das FAPLA com um crocodilo que matou, a sua pele era mais das muitas fontes de lucros, a seguir aos diamantes, petróleo e outras riquezas de Angola.



Exercícios com tiros de combate.



Uma estrada para Quito-Cuanavale após raid Sul-Africano.
Da esquerda para a direita: o assessor do Chefe de Artilharia PBR, o assessor comandante da Brigada 10 de Infantaria,V. Sagachko, o assessor de defesa, V. Romanov. Um Camião tanque cisterna de combustível destruído no raid.



Cubanos, russo e MPLA.



Russo na Estação troposférico.



Serra da Leba:
Kononov com construtores de pontes, da esquerda para a direita: Boris ( sobrenome desconhecido), Sergey Kononov , de pé Valera (nome desconhecido) motorista (Odessa), Amutenya (tribo Kuanyama) - Morozov Anatoly (Panamá) - Prilipko Vladimir (LENINGRADO) - Tashkent, da SWAPO.



Sul de Angola:
Russos, um cubano, e dois MPLA lêem as instruções para aprenderem a usar um lançador de granadas AGS-17. À esquerda o tradutor, Oleg Shashenkov, o major -Mykola Khrenov, à esquerda o comandante da 11 ª Brigada de Infantaria capitão- Cheloya, último da direita, o coronel- Shishkanov.



Da esquerda para a direita: (de óculos), tenente-coronel, Conselheiro dshbr zampotyla 13, em primeiro plano tenente-coronel, Abdurakhmanov Theodore, da Artilharia 16 ª Brigada de Infantaria, ( e chefe cabeça da tabela), o coronel, Conselheiro Comandante da 16 ª Brigada de Infantaria, Chirkov, e Anatoly, um tenente-coronel, assessor da Sede da 16 ª Brigada de Infantaria; Felix Burkovsky, tenente-coronel, consultor da AD 16 ª Brigada de Infantaria, Bita Valery, técnico (especialista em zampotehe) da 16 ª Brigada de Infantaria; Goryunov Júri tenente-coronel-Conselheiro.



Os russos e os cubanos na mineração do solo de Angola.



Funcionários da Embaixada.



Janeiro de 1990:
Cubanos e russos em "escolta de comboios blindados". Na foto o tenente-coronel, V. Sagachko, na operação "Zebra", Cuito-Cuanavale.



Quito-Cuanavale, Janeiro se 1990:
Russo, cubanos e MPLA numa "escolta de comboios blindados". À esquerda, tenente-coronel V. Sagachko.



Luena, 1991:
No Aeródromo da cidade de Luena. À esquerda do O Chefe do Estado Maior da Frente Leste, cumprimenta um cubano, no canto direito um certo chefe militar e conselheiro MO ARN, o tenente-general Vladimir Lebedev. Ao centro - cirurgião da linha da frente, Sokhiev Oleg Yershov.



Russos em anti-aérea autopropulsão arma ZSU-23-4 Shilka defesa aérea angolana.



Durante uma visita de trabalho de Vice-Chefe de Estado-Maior das Forças Armadas russas General do Exército-Vladimir Varennikov (segundo da esquerda).



As posições de 25 ª Brigada de Infantaria nas proximidades de Cuito-Cuanavale. À direita o conselheiro político da brigada coronel Papikyan GS, a equipe do técnico, Anatoly, um especialista em técnica.



AQS ARN, coronel-general K. Kurochkin.



Negage: ajuda sobre combate ataque do Assessor Chefe, Valeria Kukk, da Escola de aviação militar, em Negage.




Carteira de motorista de um oficial russo Demidenko, VP, ele recebeu durante o treino militar em Angola. Foi capturado com outros soldados, pelas Forças da África do Sul.



Cartas de cubanos capturados ou mortos por Militares Sul-Africanos.



Passaporte, documento angolano do SUS, chamado "certificado", para russos. Este pertence a S. Nekrasov.



O artigo sobre a morte do coronel A. Gorb, em Angola.



Envelope de correspondência para familiares com a mensagem da morte em Angola do coronel A. Gorb.



Informação na Embaixada soviética em Luanda sobre a morte de Pokovnika A. Gorb em Angola. Segundo os russos: "Ele morreu durante a execução de funções oficiais, no cumprindo da obrigação internacional da República Popular de Angola."



Certificado de membro NEA P. Zolotarev, a medalha pela guerra em Mavinga.



Carta de apreço das FAPLA para o Comandante-B. Cheremukhin.



Certificados de Angola e SHS, como carteira de motorista em Angola.





A PROPAGANDA COMUNISTA CONTRA A UNITA, LAVRADA (CONVENIENTEMENTE) POR CAPATAZES CRIMINOSOS, SEGUNDO AS DIRECTRIZES DA RÚSSIA.










Quando os Lacaios estão ao serviço de assassinos, aos interesses destes, e aos seus interesses pessoais, não lhes é difícil matarem povos e qualificarem como criminosos os verdadeiros Líderes dos povos dos países ocupados.


RUSSOS, CUBANOS E MPLA, UNIDOS NUMA GUERRA CRIMINOSA AO GENOCÍDIO DO POVO DE ANGOLA.








Moscovo, Novembro de 2006.
Durante a visita à Rússia, de Eduardo dos Santos, premiado no Kremlin com a Ordem da Amizade pelo favorecimento à Rússia e ao comunismo.




Medalha para a distinção dos militares da URSS na guerra em Angola.








Medalha da "Amizade" da Federação Russa.








Quadro sobre a invasão, a guerra e a colonização dos russos em Angola, "com sucesso".



Quadro sobre a invasão, a guerra, e a colonização dos russos em Kaam e Shangongo, na Ásia, em 1981; O Imperialismo e colonialismo-comunista, através das guerras e dos genocídios no domínio de povos estrangeiros.


Rogéria Gillemans

oncontextmenu='return false'>